Dar uma função social para espaços ociosos de estacionamentos. Este é o princípio de um estudo para a implantação de edifícios-garagem com habitações de interesse social, desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) para o Rebouças, no Vale do Pinhão, em especial no entorno das universidades da região.

“O projeto tem por base a concentração de estacionamentos existentes em função da demanda das universidades, mas vai para além disso ao agregar a possibilidade de realocar famílias que vivem às margens do rio Belém como medida de solução ao saneamento ambiental”, explica o arquiteto responsável pelo projeto, João Guilherme Dunin.

Vale do Pinhão

Segundo o arquiteto, a proposta é permitir o estacionamento e ter como contrapartida a habitação. O estudo prevê que cada edifício possa abrigar a 64 famílias atendendo também à demanda de estudantes que precisam de moradia próxima da universidade e de trabalhadores nos projetos de inovação do Vale do Pinhão. Os apartamentos têm 38 m², com dois quartos, sala de estar/jantar, banheiro e cozinha e lavanderia conjugadas. A garagem comporta até 432 veículos em sistema automatizado ou 304 no modelo com manobrista.