O governador Beto Richa autorizou nesta quinta-feira (22) o repasse de mais R$ 6 milhões ao Hospital Evangélico de Curitiba. Os recursos auxiliam na cobertura de despesas de custeio – compra de medicamentos, materiais farmacológicos e hospitalares -, e garante o funcionamento do hospital sem a suspensão do atendimento. “Trata-se de um hospital estrategicamente importante, que passa por uma grave crise financeira. Não podemos deixar que a população seja prejudicada e por isso estamos ajudando em tudo que está ao nosso alcance”, disse Richa.

O repasse será dividido em 12 parcelas mensais – as duas primeiras no valor de R$ 1 milhão. As restantes serão de R$ 400 mil por mês. A previsão é que o primeiro pagamento seja feito já na próxima terça-feira (27). “É uma medida emergencial que tomamos para assegurar que o hospital mantenha o atendimento normal neste fim de ano”, explica Richa, que há duas semanas já havia liberado o repasse de R$ 2,6 milhões à instituição, em caráter de urgência.

Atualmente, o hospital conta com 434 leitos gerais – 373 disponíveis à rede pública de saúde. São 35 leitos de UTI adulto e mais 25 de UTI neonatal, para assistência a recém-nascidos. Além disso, a unidade é uma das principais referências de atendimento em urgência e emergência, gestação de alto risco e área de queimados.

De acordo com o secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, o fechamento do serviço geraria um problema muito sério ao sistema de saúde, sobretudo neste período de festas em que o número de vítimas de queimaduras aumenta. “O Evangélico é hoje a nossa principal referência de atendimento em queimaduras graves no Paraná. Pacientes de diversas regiões do Estado são encaminhados para cá”.