Se os servidores públicos federais vão receber reajustes que custarão R$ 64 bilhões aos cofres públicos durante a crise econômica e política, no setor privado a situação é bem diferente. Levantamento da consultoria gerencial Michael Page, oito em cada dez cargos analisados apresentaram remuneração estável ou em queda em 2016 em relação ao mesmo estudo feito em 2015. 13 de 15 setores pesquisados pela consultoria estão com remunerações estáveis ou em queda, ante estudo anterior. As informações são de Flávia Pierry na Gazeta do Povo.

(foto:arquivo/google)

link matéria
http://www.gazetadopovo.com.br/politica/republica/temer-deu-aumento-a-mais-de-1-milhao-de-servidores-o-custo-r-310-por-brasileiro-a5pr120wx1gkhquspnll1ilf7