O prefeito de Curituba, Rafael Greca, disse neste sábado, 17, que ficou uma onça com mais uma mentira acolhida pela Gazeta do Povo. Greca se refere a coluna eletrônica do jornalista Celso Nascimento que tenta ligar as investigações do Gaeco sobre a Secretaria de Urbanismo ao resultado das eleições de 2018 que deu a vitória ao atual prefeito da capital paranaense.

Para Greca, ação do Gaeco, realizada no final do mês de maio, investiga a suposta compra e venda de alvarás no segundo semestre de 2016. “Isso acabou por transformar a Secretaria do Urbanismo nesse período num grande balcão de negócios, incluindo aí o alvará do terreno que a família Leprevost alugou do Instituto Paranaense dos Cegos para a construção de uma casa de eventos”, disse Greca em postagem no facebook.

Os envolvidos, segundo Greca, são todos na gestão do governo Gustavo Fruet (PDT). “Foram presos ou conduzidos coercitivamente”.

Greca adianta ainda que durante o período eleitoral, diante da documentação verdadeira apresentada, “o colegiado do TRE negou a Ney Leprevost vários pedidos de direito de resposta” e que o fato estava embasado em documentos que nada tinha a ver com a Secretaria Municipal de Urbanismo.

“A tentativa da Gazeta do Povo e do jornalista Celso Nascimento em transformar o meu atual Governo em vilão é pusilânime. É difamação e calúnia e merece o meu repúdio. A auditoria determinada por mim na Secretaria do Urbanismo, antes mesmo da ação do Gaeco, trará luz aos fatos e ação judicial aos envolvidos nesse triste episódio. Fiquei uma onça com mais esta mentira acolhida pela Gazeta do Povo”, completa Greca no seu perfil no facebook.