Na entrevistas ás rádios neste final de semana, o deputado Ratinho Junior (PSD), secretário de Desenvolvimento Urbano, destacou a força das cooperativas como principais indutoras do desenvolvimento e da economia do Paraná.
“O cooperativismo do Paraná é referência para o mundo, já prevê o faturamento de R$ 100 bilhões, a curto prazo, e mostra a força do setor, em especial do agronegócio, a vocação do Paraná”, disse Ratinho Junior que participou no último dia 9 de dezembro do encontro estadual do setor que reuniu mais duas mil pessoas de 227 cooperativas paranaenses.

Ratinho disse que no encontro em Curitiba,as cooperativas apontaram para receitas de R$ 70 bilhões em 2016 e o governador Beto Richa assinou convênios com a Ocepar para a construção de 192 casas à trabalhadores do setor e para a capacitação profissional de estudantes dos colégios estaduais agrícolas espalhados pelo Estado.

“O encontro mostrou a imensa capacidade mobilizadora e de organização democrática do setor, com aprimoramento da sociedade em total harmonia. É, sem dúvida, um trabalho admirável”, destacou Ratinho Junior que no evento
cumprimentou o presidente José Roberto Ricken e o ex-presidente da Ocepar, João Paulo Koslovski, pelos 43 anos dedicados ao cooperativismo.

Ratinho Junior lembrou ainda que conversou com o presidente da Frimesa, Valter Vanzella, sobre a construção da maior indústria da América Latina, o frigorífico de suínos em Assis Chateaubriand. O deputado cumprimentou pelo investimento neste momento de crise e pelo forte polo de desenvolvimento que a Frimesa está levando ao Sudoeste do Paraná.

Apoio forte – O deputado destacou ainda o apoio que o setor recebe do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), que só neste ano liberou R$ 350 milhões em financiamentos às cooperativas. Nos últimos seis anos foram R$ 2,1 bilhões em financiamentos contratados com 39 cooperativas de todo o Estado.

De acordo com a Ocepar, o setor fecha o ano com uma movimentação de R$ 70 bilhões, contra R$ 60 bilhões em 2016, além de 1,5 milhão de cooperados, 85 mil empregos diretos e quase 3 milhões indiretos. São as maiores empresas de 120 municípios paranaenses. A previsão é concluir o ano com cerca de R$ 7,3 bilhões em exportações.

No Paraná, são 220 cooperativas, de 10 diferentes ramos, filiadas ao Sistema Ocepar. O setor responde por 56% do PIB agropecuário paranaense. “Centenas de países compram os produtos, industrializados e semi-industrializados, das cooperativas do Paraná. Se o Brasil terá um expressivo superávit na balança comercial em 2016, isso se deve, em grande parte, ao trabalho de cada cooperativa, de seus colaboradores”, disse Ratinho Junior.

(foto: Sedu)