A Brigada de Combate a Incêndios Florestais de Itaipu entrou em estado de alerta na última semana devido à forte estiagem registrada na região em julho. Segundo o coordenador da unidade, Luís César Rodrigues da Silva (MARP.CD), a precipitação apurada nos últimos 30 dias pelos órgãos oficiais foi zero, o que contribui para reduzir a umidade do ar e os riscos de incêndio.
“Combinado com a falta de chuva, temos [a presença de] uma massa de ar seco que impede que novas frentes frias cheguem à região. Além disso, recentemente ocorreram três dias de geada forte, o que debilita ainda mais a vegetação e eleva o risco de incêndio de forma preocupante”, afirmou.
Para lidar com situações de emergência, a brigada de incêndio deixou seus equipamentos prontos para uso imediato em três locais: Refúgio Biológico Bela Vista, em Foz do Iguaçu, e nos escritórios de Itaipu em Santa Helena e Guaíra. Em cada um desses locais há reboques com reservatório para 800 litros de água, mangueiras de 30 metros, motor para bombear a água e outros materiais – como bombas costais, abafadores, pás e enxadas.
As prefeituras da região também foram alertadas para deixar os materiais de combate a incêndio de prontidão, especialmente os caminhões-tanque cheios de água. “Todo cuidado é pouco porque a situação climática neste ano está pior do que no ano passado e o risco de incêndios está maior”, disse.
A prevenção pode fazer a diferença entre um acidente de pequena e outro de grande proporção – como os registrados da Europa neste mês, que também sofre com a estiagem prolongada. Em 2016, por exemplo, a região no entorno do Lago de Itaipu teve apenas um incêndio, que foi controlado rapidamente pelas equipes de prontidão. “Agimos rápido e o dano foi pequeno. Por isso precisamos estar preparados.”
Brigada de incêndio do Refúgio Biológico Bela Vista. Crédito: Arquivo Itaipu.
Luís César Rodrigues reforça os cuidados básicos para evitar os incêndios, como não jogar bituca de cigarro acesa pela janela do carro e não fazer fogueiras nas prainhas da região. “Se fizer, tem que apagar o fogo antes de ir embora. É importante que as pessoas tenham consciência dos riscos porque uma atitude irresponsável pode desencadear uma tragédia terrível”, disse.
Caso o morador da região perceber algum incêndio ou situação de risco, a orientação é entrar em contato imediatamente com a brigada pelo telefone de emergência (45) 9 9976-1854 ou pelo 0800 645 2002.
Sobre a brigada
A Brigada de Combate a Incêndios Florestais de Itaipu é responsável pelo monitoramento de aproximadamente 1.400 quilômetros de faixa de reserva, entre Foz do Iguaçu e Guaíra. O grupo reúne cerca de 30 empregado de Itaipu, que trabalham em parceria com prestadores de serviços, representantes dos municípios da região, produtores rurais, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil – entre outros.