O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) disse neste sábado, 17, que não haverá prorrogação das concessões de pedágio nas rodovias do Paraná. “O contrato termina em 2022 e até lá as concessionárias têm de fazer as obras previstas e que ainda não foram executadas. Não haverá prorrogação porque a Assembleia aprovou lei alterando a lei de concessões no Paraná que para haver renovação ou prorrogação dos contratos tem de haver autorização da Assembleia Legislativa”, afirmou Romanelli em entrevista à jornalista Mareli Martins da Rádio T de Ponta Grossa.

“A alteração da lei é um fato muito positivo pois duvido que tenha deputado na Assembleia Legislativa com coragem de poder autorizar a renovação ou prorrogação desses contratos que são abusivos e lesivos ao usuário”, completa.

Romanelli sustenta que, certamente, o Estado não fará nenhuma prorrogação dos contratos. “Qualquer governo seguinte, se quiser fazer prorrogação, terá de passar pela Assembleia Legislativa. É uma trava que colocamos nessa discussão sobre renovação ou prorrogação dos contratos”, disse.

O deputado disse que o atual que governo no Estado tomou uma decisão diferente ao anterior e começou a dialogar com as empresas concessionárias e as obras estão sendo executadas. Ele citou com exemplo a duplicação da BR-376, a Rodovia do Café. “Essa semana mesmo o governador Beto Richa esteve inaugurando 14 quilômetros de duplicação da rodovia entre Nova Esperança e Paranavaí, que era uma obra que nem estava prevista no contrato inicial. Então o atual governo está conseguindo pelo menos fazer as obras que estavam previstas no contrato”.
(foto: reprodução/TV)